11 novembro 2005

Josinaldo Malaquias - Colunista do Correio da Paraíba

Dissecção epidérmica
Jornal Correio da Paraíba 27/11/05

É notório o reconhecimento do Dr. Waldir Pedrosa Amorim, notável Médico pernambucano há muito tempo radicado em João Pessoa, como um dos melhores hepatologista (especialista em doenças do fígado) do País. Igualmente são incontestáveis o seu saber e a sua competência como Professor de Gastroenterologia do Curso de Medicina da UFPB. São coisas do domínio público. Raras, no entanto, são as pessoas brindadas com a sua refinada sensibilidade poética.
Nesse sentido, na próxima sexta-feira, às 20 horas, o Poeta Waldir Pedrosa Amorim estará lançando o seu mais recente livro, "O avesso da Pele", no Parahyba Café, na Usina Cultural da Saelpa (antiga Cruz do Peixe), no início da Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa. Anteriormente publicou "Cantos da Vida de Amar, Poemas e Solilóquios", "O amor que Sai do Casulo", além de participar, em 2003, com vários poemas, da "Antologia Poética Novos Escritores", editada em Porto Alegre.
De acordo com o Jornalista Ricardo Anísio, também Poeta e Escritor, "O Avesso da Pele" "é um livro tênue e denso ao mesmo tempo, tem sopros arejados de quase-prosa e profundidade de imagens poéticas capazes de bastar ao leitor mais arguto". É o caso do poema "Utopia Necessária", o qual transcrevemos.

"Há que se diuturnamente
refazer as utopias,
este estado que tece
sonhadores, poetas e filósofos.
Há que se reinventar a roda.
Nos deglute o amanhã,
estado que desatualiza
os comuns e incomuns viventes.
Pés no efêmero que derrota,
olhos e asas no infinito que transcende".


A poesia de Waldir Amorim mostra as condições para o resgate do humanismo numa época marcada pelo ceticismo, pelo imediatismo e pelo individualismo consumista. Simultaneamente capta as angústias e incertezas impactantes de um momento histórico complexo num devir caracterizado pela descontinuidade e pela ruptura com as certezas absolutas e com as verdades inquestionáveis.

Um comentário:

Severino Lope Aquino disse...

Dr. Valdir parabeniso-o e agradece por este espaço doado s todos que o adimira e considera como pessoa humana.

Severino Lopes de Aquino